Adriano Gerlin, ex-São Paulo, vira supervisor do Tempersul/Dracena

Aos 46 anos, sendo 35 deles dedicados aos gramados, Adriano Gerlin agora encara seu primeiro desafio para valer em outro terreno: as quadras. Na verdade, trabalhando como dirigente no futsal. O ex-meia do São Paulo tem em seu currículo o título mundial sub-20 com o Brasil em 1993, quando foi destaque, até o papel de “presidente que bate pênalti”, pouco antes de pendurar as chuteiras. Agora, o momento é de assumir o posto de supervisor no Tempersul/Dracena, atual campeão da Liga Paulista de Futsal (LPF), em parceria com a ADC Intelli.

As semelhanças entre as modalidades podem ter suas limitações, porém isso não assusta Adriano Gerlin. Pelo contrário: os detalhes que as unem se tornam os responsáveis pelo “sim” dado ao convite. E ele acredita que tem algo a oferecer aos novos companheiros de quadra.

“Acho que, com essa experiência que tive dentro do futebol, eu posso estar aqui com o Flavinho (Cavalcante, técnico do Dracena), ajudando muito. Junto com a equipe, junto com os jogadores, para que a gente possa fazer um trabalho e sempre buscar o melhor. Buscar sempre ser campeão nas competições”.

Como explicou ainda o próprio novo supervisor, a função principal será servir de “elo” entre a direção do Tempersul/Dracena e a comissão técnica. Além de compartilhar com os atletas suas experiência no meio esportivo, em uma modalidade muito parecida. Por isso a experiência é vista como mais um momento de dividir toda a bagagem somada.

Com informações: Globo Esporte.com | Foto: Carlos Volpi/TV Fronteira