Desportivo Mogiano é convidado para torneio sul-americano, mas falta apoio

O Desportivo Mogiano, time de futsal feminino de Mogi das Cruzes, acaba de dar grande exemplo de esforço e vigor: conquistou em dezembro último a terceira colocação na Liga Paulista em sua primeira participação no certame. O elenco já se prepara para mostrar um desempenho ainda melhor em 2021, mas, assim como em qualquer outro esporte, elas precisam de apoio.

Recentemente o clube – que não é remunerado –, foi convidado para participar de um torneio sul-americano de futsal feminino, que começa no próximo mês. Para ingressar no novo desafio, as viagens serão longas. Por outro lado, hoje elas estão sem local e esportes para treinar, não têm qualquer auxílio transporte e nem retorno da Prefeitura sobre as demandas.

“Estou ligando há dias na Secretaria de Esportes, mas não tenho nenhum retorno. Não queremos verba, mas atenção. Antes treinávamos no Centro Municipal de Paradesporto Professor Cid Torquato, no Rodeio, mas hoje não temos mais local para isso. Não conseguimos nenhum contato com eles, nem que seja uma reunião de uma hora”, lamenta a presidente do times feminino e masculino do Desportivo, Milene Lopes. Até ano passado, o time também tinha auxílio-transporte. “Faz 15 dias que estamos tentando, não consegui marcar a reunião com os representantes”, acrescenta.

Ela conta que tudo se agravou em meio às incertezas sobre a Secretaria, que possui agora um secretário interino, Danilo Luque. O recém-anunciado secretário adjunto de Esporte e Lazer, Reinaldo Barreiros, pediu desligamento recentemente.

A esportista não se deixa desanimar. “Estamos buscando patrocinadores para o torneio sul-americano, e esperamos continuar crescendo”. Segundo a presidente, as jogadoras estão “fazendo de tudo para participar. Com certeza será uma grande oportunidade de crescimento”, pontua.

O desempenho no Paulista no ano passado – principal competição da modalidade no Estado – foi mais do que satisfatório. “Após dois anos da fundação do clube em si, nós conseguimos chegar a jogar contra os grandes times, contra atletas remunerados, enquanto fazemos viagens de ônibus lotados com pão e mortadela e ainda chegamos em terceiro”, comemora. Ao todo, o Desportivo teve quatro vitórias, três empates e quatro derrotas em 11 jogos disputados.

No jogo único da semifinal, a equipe de Mogi perdeu de 4 x 2 para o Primeiro de Maio, time de Santo André, deixando a competição com expectativas boas para o torneio do ano seguinte, quando o grupo estava mais entrosado, após os treinos.

O time de futsal feminino do Desportivo Mogiano tem duas mulheres em seu comando: na presidência e na comissão técnica. O grupo faz parte projeto social ‘Bom de Bola’, fundado há sete anos para apoiar crianças carentes que hoje apoia cerca de 300 famílias com 189 atletas de alta performance ativos, e participando de diversas competições. O Desportivo Mogiano também fechou parceria há pouco com o projeto social de Mogi, ‘Meninas de Ouro Futsal”.

Fonte: O Diário de Mogi | Foto: Divulgação