“Sabíamos que não seria fácil”, diz Hugo Leonardo, técnico do São Bernardo

Depois de algumas temporadas sem disputar as competições promovidas pela LPF (Liga Paulista de Futsal), AD São Bernardo retornou em 2020, mas com um projeto diferente. Desta vez, a Diretoria da equipe do ABC apostou em um elenco jovem e de muita qualidade. O mesmo aconteceu com o comando técnico: Hugo Leonardo, jovem treinador, esteve à frente do time ao longo da competição.

Na edição 2020 da LPF, o São Bernardo fez parte da Chave B, ao lado de Corinthians, Futsal Taboão e Santo André Futsal. A seguir, Hugo fala sobre esta primeira experiência profissional na competição e volta da AD SB:

Em relação à LPF, só tenho a agradecer. Um campeonato forte, organizado e que vem desde sua criação e fortalecendo o futsal paulista. O retorno da AD São Bernardo ao cenário do futsal, foi de extrema coragem. Compramos a ideia do Luizao (Luiz Rodak) e sabíamos que não seria fácil. Primeiro, porque temos uma grande dependência dos órgãos da Prefeitura, que neste ano de pandemia destinou todos seus recursos financeiros para a saúde, o que achamos mais correto. Segundo, que estávamos em ano eleitoral, sendo assim não tivemos recursos para o Futsal. Terceiro, e que nos afetava muito, era não ter uma quadra nas medidas oficiais para os treinarmos. As quadras de São Bernardo, devido a pandemia estavam interditadas“, explicou.

Em busca de novas promessas:

Foi montado um grupo de atletas e comissão técnica (Marcelo, Ricardo Jamanta, Jé, Piovezan, Sr. Hamilton) que acreditavam que era o momento de “plantar boas sementes” para que futuramente possamos colher algo melhor.
Montamos um grupo de atletas, os quais foram fundamentais para que as coisas acontecessem. Mesmo jovem e inexperientes em jogos oficiais (pois todos os jogadores são oriundos do extraoficial) se dedicaram ao máximo, em treinos e jogos e dentro das limitações fizemos boas partidas contra equipes de ótimo nível“.

Força de vontade…

Vejo esse grupo formado pela comissão técnica, atletas, dirigentes e incentivadores da modalidade como os principais responsáveis para que o futsal de São Bernardo voltasse a disputar a LPF. Mesmo com tantas incertezas, sem receber qualquer quantia em dinheiro e enfrentando os riscos, se dispuseram a treinar e fazer bom jogos. Esperamos que neste ano de 2021 as coisas possam melhorar para a sociedade e conseguintemente para o futsal e todos possam receber o reconhecimento devido“, encerrou.

 

Foto: Arquivo Pessoal