Amós Martins avalia como positiva, a participação do Mogi na LPF

O Mogi Futsal foi uma, entre tantas equipes, que viram a temporada de 2020 mudar radicalmente por conta da Covid-19. Apesar das dificuldades impostas pela pandemia, o time da Grande São Paulo se manteve na ativa. Disputou a Liga Paulista no segundo semestre e chegou às quartas de final, participação que o diretor do Mogi, Amós Martins, avaliou como positiva.

Foi uma temporada totalmente atípica, onde tivemos muitas dificuldades. A pandemia prejudicou muito, não só a nós, como todas as equipes do Brasil. Mas, com muita vontade de vencer, nós conseguimos ir para a Liga Paulista e fizemos uma boa competição. Seguindo o protocolo, que foi o mais difícil, e contando com a união da equipe juntamente da comissão técnica, conseguimos fazer uma competição legal“, disse Amós.

A equipe havia dado início à pré-temporada em fevereiro, mas precisou paralisar as atividades no mês seguinte. Após um longo período com os atletas realizando treinamentos em casa, o Mogi retornou aos trabalhos em agosto, um mês antes da LPF. No início de setembro, o clube informou que teve três membros do elenco com casos assintomáticos de coronavírus, que cumpriram isolamento.

Em sua participação na Liga Paulista, o Mogi Futsal fechou a primeira fase na vice-liderança do grupo, com três vitórias, um empate e duas derrotas. Na fase seguinte, o time superou o Uniara/Araraquara e avançou às quartas, quando foi eliminado pelo Pulo Futsal, de Campinas.

Com relação ao futuro do projeto, o qual o diretor do Mogi vê em evolução nos últimos anos, ele diz ser difícil fazer uma projeção neste momento, principalmente por conta da pandemia e da mudança na gestão municipal em Mogi das Cruzes.

Com informações: Globo Esporte/Mogi das Cruzes | Foto: Guilherme Borges