Pandemia: Uso de máscaras durante as atividades físicas

O mundo mudou com a chegada da pandemia do coronavirus e com esta mudança, o modo de praticarmos atividades físicas, também mudou. E hoje, o que mais se discute no meio, é o uso de máscaras durante a prática das atividades físicas, principalmente no caso da corrida, que é uma das mais populares que temos.

Em primeiro lugar, precisamos entender que que existe uma lei e uma determinação das organizações competentes para que se use a máscara ao sair de casa para um ambiente público, seja para caminhar, para ir ao mercado ou para fazer qualquer atividade física.

A OMS, as leis municipais no Brasil e também, a sociedade brasileira de Medicina do Esporte e do exercício recomendam o uso da máscara para fazer atividade física. Então, não há como fugir disso!

Mas por que?

O uso da máscara serve pra gerar uma barreira física de proteção das vias respiratórias em relação ao meio ambiente.

Isso é para que você não inale nada que está no meio e que você também não jogue nada da sua via respiratória, para o meio externo, explica o Dr. Samuel Lopes, médico, especialista e referência em trauma do esporte.

E Quanto à Eficácia da Máscara?

Bem, isto varia muito. Sabemos que ela não é 100% eficaz, mas, ela protege, garante o médico.

Correr, praticar atividades físicas, suar e respirar na máscara, principalmente se você estiver com a máscara de pano, ou qualquer outra, ela certamente vai ficar molhada e perder sua efetividade. Por isso, o ideal é que você troque a máscara sempre que ela ficar encharcada ao longo da atividade física.

E Qual o Tipo de Máscara devemos Utilizar para Praticar Atividades Físicas?

Para esta questão, o Dr. Samuel Lopes sugere que a pessoa escolha sempre uma máscara que lhe seja confortável, principalmente porque a máscara durante atividade física, gera mais calor no rosto.

Segundo o Dr. Samuel Lopes, que também pratica corrida, portanto tem convivido com o uso de máscaras  fora dos centros cirúrgicos, as máscaras que ventilam menos, como as máscaras cirúrgicas e as máscaras de TNT, podem dar mais sensação de calor, portanto mais desconforto; por outro lado as máscaras de pano, se você sua demais, ficam muito molhadas e aderem muito ao rosto,  boca e acabam incomodando muito mais. Isso, sem falar que temos que lavá-las, após cada uso.

E Quanto Tempo dura uma Máscara Cirúrgica?

As máscaras cirúrgicas simples são descartáveis, para uso único, assim como as de pano, que devem ser lavadas após o uso para serem reutilizadas. Algumas, como a N95, podem ser usadas mais vezes – teoricamente pode-se usar a máscara por até 30 dias, segundo normas técnicas do próprio fabricante da N95. Porém essa orientação é para o uso normal de profissionais e não para a prática de corrida e ou atividade física, diz o Dr. Samuel, que faz uma ressalva: Se você usar qualquer máscara e por qualquer motivo, ela ficar suada e molhada, ela perde totalmente a efetividade e deve ser substituída.

De qualquer forma, ainda não temos estudos que apontem de maneira precisa a vida útil do uso de cada máscara.

E o Meu Rendimento Vai Cair com o Uso da Máscara?

Sim, o rendimento cai, explica o Dr. Samuel lopes, principalmente se são treinos mais longos ou que você precisa imprimir mais velocidade ou intensidade.

Isso acontece porque a própria barreira que a máscara gera, te obriga a solicitar mais musculatura respiratória para que você jogue mais oxigênio para dentro e expire o gás carbônico, porém, existe uma ressalva importante: Precisamos levar em conta que estamos vivendo um tempo de isolamento de alguns meses, então, antes de implicarmos à perda de performance e a dificuldade exclusivamente à máscara, vamos fazer uma análise pessoal sincera e avaliar  como está nosso seu condicionamento hoje.

Você está com a mesma performance que tinha há 4 meses atrás? Talvez não, aliás, provavelmente não.  Então essa queda de performance ou a dificuldade de fazer uma corrida, também não se deve exclusivamente ao uso da máscara e sim ao seu funcionamento. Diz o médico.

E Quanto a Retenção de CO2?

Sobre o gás carbônico que você retém na máscara durante a atividade física, é o seguinte: Se seu treino é curto, esta retenção é mínima, mas se você está hiperventilando ao longo da sua atividade ou se você faz uma atividade por um tempo muito prolongado, você gera uma produção e um acúmulo maior de gás carbônico, então sim, você está se sujeitando aos efeitos do acúmulo de gás carbônico dentro da sua máscara e pode sentir mais cansaço e, em alguns casos, tonteira e outros sintomas.

Resumindo, não há estudos com grande evidência científica sobre o uso de máscaras e nem sobre qual o melhor tipo de máscaras. Porém, neste momento, a máscara é necessária por uma questão de proteção, mas também de educação e de respeito ao próximo.

Também devemos lembrar que lugares onde há muita concentração de pessoas, devem ser evitados porque a melhor estratégia para prevenção do coronavírus, ainda é o isolamento social.

Então, se você vai fazer atividade física e eu recomenda fortemente que todos continuem a fazer atividade física regularmente, diz o Dr. Samuel Lopes, façam com o devido cuidado e usem a máscara se forem para a rua, em respeito ao próximo.

Com informações:  Marcela Melo | Assessora de Imprensa

Fotos: Divulgação