O São Caetano Futsal decidiu apostar suas fichas em um técnico estreante para a temporada 2020. Depois de ajudar a equipe nos bastidores em 2019, Mauro Segatto aceitou o desafio e trocou o posto de representante pelo banco. Ele será o comandante do azulão durante o ano.

Aos 49 anos, Mauro aceitou a “convocação” por um motivo que considera nobre, segundo suas palavras. O técnico do São Caetano Futsal avisa, no entanto, que suas pretensões na função se restringem à equipe do ABC Paulista: “Eu não tenho muita expectativa, sinceramente, como treinador de futsal. Eu estou assumindo essa missão para tentar levantar o São Caetano e colocá-lo na situação que a gente acha adequada”.

Mauro explica o que pesou na decisão de aceitar o posto de técnico da equipe sulsancaetanense: “Por ter um conhecimento maior do grupo, por conhecer os meninos que estão com a gente desde muito cedo, optamos por eu assumir o time.” Ele reforça: “Para mim não é um sonho ser treinador de futebol, eu estou fazendo pelo  São Caetano,

por conhecer o grupo de atletas e por achar que eu posso contribuir, agregar valor à equipe, em função da oportunidade de colocar o São Caetano onde ele merece, com os atletas com características bem peculiares e que a gente tem conhecimento”.

Depois de falar, com franqueza, sobre suas perspectivas no cargo de técnico, Mauro Segatto explica o que espera do São Caetano Futsal para a temporada: “A expectativa é que a gente possa, nesse início de temporada, montar um grupo que tenha um bom rendimento ao longo do ano. Para isso, estamos, primeiramente, formando um grupo com 16 atletas de linha e três goleiros. Estamos tentando condicioná-los física e taticamente.”

Para preparar a equipe tática e fisicamente, Mauro terá, ao seu lado, três profissionais que não atuaram na comissão técnica em 2019. Carlos Henrique Monteagudo, o Carlinhos, será o assistente técnico. Alexandre dos Santos, conhecido no mundo do futsal como Alexandre Cebola, acumulará as funções de preparador físico e auxiliar técnico. Por fim, Wagner Campos Lencione, o Wagnão, será o preparador de goleiros do azulão. Mauro conta com esses profissionais para deixar a equipe pronta para a estreia na primeira competição do ano, a Copa LPF:

“Nossa estreia é no próximo dia 27 de março contra o Yoka Guaratinguetá em casa, então, nesses primeiros 25 dias de treinos a gente vai tentar colocar os atletas em condições físicas, táticas e técnicas para fazer uma boa estreia e montar, de um grupo, um time, o que eu penso ser o grande desafio que a gente tem. Alguns ficaram do ano passado, mas nós tivemos a inclusão de 11 atletas, ou seja, mais da metade do time vem de uma situação externa, não jogavam conosco”.

O técnico do São Caetano Futsal reconhece o equilíbrio das equipes que disputarão a Copa LPF, mas mostra otimismo com relação ao papel de seus comandados na competição:

“A expectativa para a Copa LPF é fazer o melhor papel possível. A gente tem um campeonato muito equilibrado, com 15 equipes, mas tem um fator importante, os grandes não estão entrando agora. São José, Corinthians e Magnus só entram na Liga Paulista, então a minha expectativa é jogar de igual para igual. Tem um time um pouco na frente dos outros, que é a Tempersul/Intelli/Dracena, que joga a Liga Nacional, é um time pesado.

Os outros 14 times, para mim, estão muito nivelados. Então, nossa expectativa para a Copa LPF é brigar de igual para igual e buscar, quem sabe, chegar a uma semifinal e até, em um passo maior, estar na final, com muito trabalho, com muita dedicação, com uma montagem de grupo adequada e, principalmente, fazendo desse ambiente do São Caetano um ambiente bom, com um time competitivo”.

Imagem: Mauro Horita

Texto: Assessoria de Comunicação